Categorias
Sem categoria

Sobre política e jardinagem




Recupero aqui um dos textos que me provocou a vontade de viver em função do Jardim de Todos!

Sobre política e jardinagem

Rubem Alves


DE TODAS as vocações, a política é a mais nobre. Vocação, do latim «vocare”, quer dizer “chamado”. Vocação é um chamado interior de amor: chamado de amor por um “fazer”. No lugar desse “fazer”,  o vocacionado quer “fazeramor” com o mundo. Psicologia de amante: faria, mesmo que não ganhasse nada.


“Política” vem de “polis”, cidade. A cidade era, para os gregos, um espaço seguro, ordenado e manso, onde os homens podiam se dedicar à busca da felicidade, O político seria aquele que cuidaria desse espaço. A vocação política, assim, estaria a serviço da felicidade dos moradores da cidade.


Talvez por terem sido nômades no deserto, os hebreus não sonhavam com cidades; sonhavam com jardins. Quem mora no deserto sonha com oásis. Deus não criou uma cidade. Ele criou um jardim. Se perguntássemos a um profeta hebreu “o que é política?”, ele nos responderia: “A arte da jardinagem aplicada às coisas públicas”.


O político por vocação é um apaixonado pelo grande jardim para todos. Seu amor é tão grande que ele abre mão do pequeno jardim que ele poderia plantar para si mesmo. De que vale um pequeno jardim, se a sua volta está o deserto? É preciso que o deserto inteiro se transforme em jardim.


Amo a minha vocação, que é escrever. Literatura é uma vocação bela e fraca. O escritor tem amor, mas não tem poder. Mas o político tem. Um político por vocação é um poeta forte: ele tem o poder de transformar poemas sobre jardins em jardins de verdade.


A vocação política é transformar sonhos em realidade. É uma vocação tão feliz que Platão sugeriu que os políticos não precisam possuir nada: bastar-lhes-ia o grande jardim para todos. Seria indigno que o jardineiro tivesse um espaço privilegiado, melhor e diferente do espaço ocupado por todos. Conheci e conheço muitos políticos por vocação. Sua vida foi e continua a ser um motivo de esperança.


Vocação é diferente de profissão. Na vocação a pessoa encontra a felicidade na própria ação. Na profissão o prazer se encontra não na ação. O prazer está no ganho que dela se deriva. O homem movido pela vocação é um amante. Faz amor com a amada pela alegria de fazer amor. O profissional não ama a mu1her. Ele ama o dinheiro que recebe dela. É um gigolô.


Todas as vocações podem ser transformadas em profissões. O jardineiro por vocação ama o jardim de todos. O jardineiro por profissão usa o jardim de todos para construir seu jardim privado, ainda que, para que isso aconteça, ao seu redor aumentem o deserto e o sofrimento.


Assim é a política. São muitos os políticos profissionais. Posso, então, enunciar minha segunda tese: de todas as profissões, a política é a mais vil. O que explica o desencanto total do povo, em relação à política. Guimarães Rosa, questionado por Günter Lorenz se ele se considerava político, respondeu: “Eu jamais poderia ser político com toda essa charlatanice da realidade. Ao contrário dos ‘legítimos’ políticos, acredito no homem e lhe desejo um futuro. O político pensa apenas em minutos. Sou escritor e penso em eternidades. Eu penso na ressurreição do homem”.


Quem pensa em minutos não tem pa ciência para plantar árvores. Uma árvore leva muitos anos para crescer. É mais lucrativo cortá-las.


Nosso futuro depende dessa luta entre políticos por vocação e políticos por profissão. O triste é que muitos que sentem o chamado da política não têm coragem de atendê-lo, por medo da vergonha de ser confundidos com gigolôs e de ter de conviver com gigolôs.


Escrevo para você, jovem, para seduzi-lo à vocação política. Talvez haja um jardineiro adormecido dentro de você. A escuta da vocação é difícil, porque ela é perturbada pela gritaria das escolhas esperadas, normais, medicina, engenharia, computação, direito, ciência. Todas elas são legítimas, se forem vocação. Mas todas elas  são afunilantes: vão colocá-lo num pequeno canto do jardim, muito distante do lugar onde o destino do jardim é decidido. Não seria muito mais fascinante participar dos destinos do jardim?


Acabamos de celebrar os 500 anos do Descobrimento do Brasil. Os descobridores, ao chegar, não encontraram um jardim. Encontraram uma selva. Selva não é jardim. Selvas são cruéis e insensíveis, indiferentes ao sofrimento e à morte. Uma selva é uma parte da natureza ainda não tocada pela mão do homem.


Aquela selva poderia ter sido transformada num jardim. Não foi. Os que sobre ela agiram não eram jardineiros, mas lenhadores e madeireiros. Foi assim que a selva, que poderia ter se tornado jardim, para a felicidade de todos, foi sendo transformada em desertos salpicados de luxuriantes jardins privados onde poucos encontram vida e prazer.


Há descobrimentos de origens. Mais belos são os descobrimentos de destinos. Talvez, então, se os políticos por vocação se apossarem do jardim, poderemos começar a traçar um novo destino. Então, em vez de desertos e jardins privados, teremos um grande jardim para todos, obra de homens que tiveram o amor e a paciência de plantar árvores em cuja sombra nunca se assentariam.


Rubem Alves, 66, educador, escritor e psicanalista, é professor emérito da Universidade Estadual de Campinas. É autor de “Entre a Ciência e Sapiência: o Dilema da Educação” (Edições Loyola), entre outras obras.

Categorias
Sem categoria

A Negacao do Brasil – O Negro nas Telenovelas Brasileiras

Categorias
Sem categoria

A Negacao do Brasil – O Negro nas Telenovelas Brasileiras

Categorias
Sem categoria
E você? Vai esperar assassinar um dos seus?
Prepare-se – Agende-se – Rebele-se

Categorias
Sem categoria

Organização ATO 13 DE MAIO DE LUTA

Próxima reunião terça feira, dia 03 de Maio, às 18h30 no escritório Central da UNEafro, rua Abolição 167, Bela Vista – Centro


Categorias
Sem categoria

Relatório da reunião de organização do Ato de 13 de Maio, de 26 de abril de 2011


Organização ATO 13 DE MAIO DE LUTA

Próxima reunião terça feira, dia 03 de Maio, às 18h30 no escritório Central da UNEafro, rua Abolição 167, Bela Vista – Centro

Organizações que convocam o Ato: (Favor, aguardamos novas confirmações).

MNU

UNEafro-Brasil

Círculo Palmarino

Unegro

Tribunal Popular

Consulta Popular

Mães de Maio

Força Ativa

Fórum de Hip Hop

Assembléia Popular

Amparar

C.A. XI de Agosto – USP

Construção Coletiva – PUC-SP

Apropuc

Sindicato dos Advogados de SP

Revista Debate Socialista

Sobre o local – Praça do Patriarca (Matriarca) – Protocolo do Oficio do pedido de autorização de uso do espaço público foi feito ontem pela manhã. Um via do protocolo ficou com o Julião da Conem que ajudará na articulação junto a setores da Prefeitura para a liberação.

Modelo de Atividade

Concentração e Agitação a partir das 12h. Ato Político às 18 horas. 19h Saída em cortejo cultural pelas ruas do Rap Hourno centro

Infra para Ato:

Som – Garantido equipamento do coletivo Força Ativa – ZL/Tiradentes (Wellington). Necessita meio de transporte para retirada e devolução.

Palco ou Tablado – Necessidade ainda sem solução. Juninho (Circulo Palmarino) e Danilo (Mães de Maio) ficaram de ver com o Grupo de Teatro que emprestou tablado no ano passado.

Carro Disponível para Corres no Dia: Pendente – Alguém se habilita?

Som para o Cortejo/Caminhada – precisamos de um som móvel pequeno ou algo que o valha. Em última instância um BOM mega fone. Quem pode ajudar????????

Material de Divulgação – Produção

Arte do Material para Net – Deve ficar pronto Hoje a noite – Juninho do Círculo está na responsa.

Texto político – Foram produzidos três textos que acabaram não circulando (textos do Reginaldo MNU, Douglas UNEafro e Welington Força Ativa). O companheiro Welington do Força Ativa ficou com a tarefa de sintetizar e transformá-los em uma proposta final que deverá rodar para contribuição e confirmação de assinatura. Rô, Haidée(Puc) e Danilo (Mães de maio) ficaram de enviar contribuições diretas a ele. Douglas da UNEafro está no apoio.

Material de Divulgação – Reprodução

De imediato devemos garantir locais para rodar o panfleto reduzido, apenas com a chamada para distribuirmos nos principais Atos de 1º de Maio. Material fica pronto ainda hoje e temos quinta e sexta para reproduzir. A princípio, ficou assim o mapa de possibilidades:

· Apeoesp – Sara/Consulta

· Sintrajut – Sara/Consulta

· Sintaema – Julião/Unegro

· Defensoria – Haidée – PUC

· Mandato Ivan Valente – Juninho/Círculo Palmarino

· Mandato Zé Cândido – Heber UNEafro/Miltão MNU

· Sind. Advogados – Sara/Consulta

· Mandato Vicente Cândido – Claudinho PT

Divulgação – Rua!

De imediato: Ações nos 3 principais atos de 1º de Maio. Responsáveis:

Praça da Sé (Douglas UNEafro – Juninho Círculo)

CUT (Claudinho PT)

Unificado das Centrais (Julião – UNEafro)

Além de todas as listas e imprensa possíveis, devemos organizar panfletagens dirigidas. O mapeamento inicial é seguinte:

DCE-USP (Junior Consulta e Douglas UNEafro)

Núcleo Consciência Negra na USP (Leandro)

PUC-SP (Roberta, Haidée e Isa – Construção Coletiva)

C.A XI de Agosto – USP

Faculdade Zumbi dos Palmares (Afonso, Rô e Dani – UNEafro)

Regiões do Centro e periferias e serem definidas

Mobilização

Além dos esforços em mobilizar grupos de militantes e ativistas que deverão se locomover para o Ato por conta própria, há necessidade ainda de garantir transporte para algumas regiões:

1 Van – Articulação com representação de Quilombolas (Milton MNU)

1 Van – UNEafro Interior (Douglas)

1 Van – Amparar (Railda)

Contribuição para ônibus da Baixada – Mães de Maio

Busca de recursos financeiros:

Articulação junto a parlamentares – Alesp/Câmara Vereadores (Miltão MNU e Junior Consulta. No apoio Marcia Cabral Julião Mand. Leci e Claudinho Mand. Vicente)

Apropuc – Valério

ONDE MAIS ????????????????????????

Agenda:

Gabinete do Netinho – Sexta Feira – 10h – Câmara Vereadores

Representantes: Marcio – Círculo / Junior – Consulta / Milton MNU / Márcia Cabral

Categorias
Sem categoria

CENÁRIO POLÍTICO POAENSE

O clima político em Poá é efervescente. Os grupos políticos da cidade movimentam-se neste início de ano de tal forma que parece já ter sido instalado o processo eleitoral de 2012. Mas não, as eleições continuam distantes porém os interesses começam a ser negociados.

Não há melhor palavra para descrever este momento: negócio. Os grupos não se reúnem para debater projetos para a cidade ou para discutir ideologia político-partidária. Reúnem-se para articular grupos e colaboradores, para amarrar cabos eleitorais, enfim, numa negociata que envolve dinheiro e cargos para garantir suporte nas próximas eleições municipais.

Projetos, programas, desenvolvimento social ou ecônomico, geração de empregos ou educação pública de qualidade sequer são temas citados nas reuniões. O que está, sim, em jogo é a compra e venda de apoios.

Nesse cenário, o Psol resiste. Desde sua fundação, o partido se mantém fiel aos princípios da esquerda e não entra em negociatas de apoios ou no tráfico de influências de empresários corruptos.

Foi desta forma que o partido lançou candidatos em 2006, 2008 e 2010. Fizemos campanhas socialistas e colocamos em pauta projetos em defesa dos trabalhadores de nossa cidade.

Infelizmente, antigos partidos que antes eram agentes da transformação social na cidade não cumprem mais este papel. Comunistas ou dos Trabalhadores, estes grupos uniram-se a grupos retrógrados da cidades e a suas falsas promessas de mudanças.

O PSOL, novamente resistiu a essa fácil sedução de poder e continua debatendo alternativas para o município. Prova disso é o crescimento do partido neste ano. Vários companheiros de longa data estão vindo somar pois entendem que a tranformação social em Poá passa obrigatoriamente pelo PSOL.

Reafirmamos nosso compromisso com os trabalhadores de nossa cidade. E lembramos, aos que se decepcionaram com os partidos que antes nos representavam, que nossa esquerda continua mais viva do que nunca e se fortalece.

Categorias
Sem categoria

PSOL PROMOVE FORMAÇÃO POLÍTICA

O Diretório Municipal do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) de Poá promove neste domingo seminário para formação política de militantes e simpatizantes. O evento ocorrerá na Câmara Municipal.

O PSOL continua com sua política de formar militantes e trabalhar continuamente os temas de interesse local e nacional. A formação política do próximo domingo servirá para ampliar o conhecimento dos filiados, especialmente neste momento quando o partido cresce com a chegada de novos companheiros.

Um dos palestrantes será o ambientalista Rui Kureda, que deverá debater questões como o desenvolvimento ambientalmente responsável e socialmente justo no Brasil.

O evento é aberto militantes e simpatizantes e faz parte do ciclo de ações do PSOL de Poá neste ano. O primeiro grande evento político do ano foi o debate em fevereiro e o lançamento do livro do candidato a presidente em 2010 pelo PSOL, Plínio de Arruda Sampaio. Na ocasião, estiveram reunidos em torno de 150 pessoas.

Serviço: Local: Câmara Municipal de Poá – Rua Vereador José Calil, 100, Centro Horário: das 09 às 12h.

Categorias
Sem categoria

Por um 13 de Maio de Luta

Um convite à organização

Movimentos Negros e Movimentos Populares construíram nos anos de 2009 e 2010 importantes manifestações político-culturais de celebração do dia 13 de Maio como um dia luta, denúncia e resistência da população negra em São Paulo. Em 2009 a atividade reuniu centenas de pessoas no Largo da Memória, no metrô Anhangabaú. Já em 2010 a atividade aconteceu na Praça do Patriarca, também na Capital.

Ambas as atividades foram fruto do esforço destas organizações em unificar suas ações no sentido de denunciar e efetivar um combate permanente à desigualdade social e à violência do Estado que atinge toda classe trabalhadora e em especial a população negra.

Decorrência deste esforço foi a recente constituição do COMITÊ de MOBILIZAÇÃO CONTRA o GENOCÍDIO da POPULAÇÃO NEGRA, que neste ano de 2011 já organizou o Ato de 21 de Março, dia Internacional Contra o Racismo na Praça Ramos, e que encampa a Campanha Permanente Contra o Genocídio.

Nesse sentido, convidamos as organizações de luta para construir uma atividade ainda maior, que agregue àqueles/as companheiros/as e organizações que fizeram parte das experiências passadas, bem como novos/as atores, entidades e movimentos.

As reuniões de organização do Ato de 13 de Maio de Luta acontecem todas as sextas-feiras, às 18h00, no Escritório Central da UNEafro-Brasil, sito à Rua Abolição, 167 – Bela Vista – SP.

Contamos com o apoio e participação.

Convocam:

Comitê de Mobilização Contra o Genocídio da População Negra

UNEafro-Brasil – MNU – Círculo Palmarino – Tribunal Popular – Consulta Popular

Veja como foi o 13 de Maio de Luta de 2009:

LINK: http://www.uneafrobrasil.org/site/atospublicos_005.php

ATO1: http://www.youtube.com/watch?v=HEBMI3PgrCI&feature=related

ATO2: http://www.youtube.com/watch?v=ukcIHE4qifM&feature=related

Veja como foi o 13 de Maio de Luta de 2010:

LINK: http://www.uneafrobrasil.org/site/atospublicos_014.php

ATO1: http://www.youtube.com/watch?v=KKH9xKJYV-I&feature=related

ATO2: http://www.youtube.com/watch?v=HWxS5nlZ_Os&feature=related

Veja como foi o 21 de Março de 2011:

LINK: http://www.uneafrobrasil.org/site/destaque_019.php

ATO1: http://contraogenocidio.blogspot.com/2011/03/comite-realiza-ato-contra-o-genocidio.html

Categorias
Sem categoria

Polícia executa mais uma criança no Rio

Polícia executa mais uma criança no Rio