Categorias
Cultura O quê que tá pegando?

Com protagonista negra, o livro “Brothers and Sisters” aborda desigualdade racial no mercado de trabalho e autoestima da mulher negra

Por Edson Cadette

Em 1992, a cidade de Los Angeles na Califórnia entrou em completa convulsão. O motivo foi a absolvição de cinco policiais brancos acusados de baterem cruelmente no motorista negro Rodney King. Neste clima de tensão racial, encontramos os personagens do interessante livro de ficção Brothers and Sisters, da escritora Bebe Moore Campbell.

 

Esther Jackson, heroína da história, foi criada no lado sul da segregada cidade de Chicago, mas depois da universidade mudou-se para Los Angeles. Bastante competente, ela conseguiu um cargo como gerente operacional de um grande banco na cidade. Solteira, morando em um sobrado bem decorado e com todas as armadilhas da classe média branca americana, Esther Jackson sente-se frustrada porque seu nível de escolaridade e sua situação econômica não foram suficientes para conseguir a promoção que tanto almeja no Banco. Ela acredita que sua capacidade profissional não está sendo devidamente reconhecida dentro da instituição pelo simples fato de ser uma mulher negra.

 

Em Mallory Post, Esther começa uma amizade com uma colega de trabalho branca. As duas passam a compartilhar os problemas de relacionamento amoroso, e a protagonista pode desabafar sobre os relacionamentos mal sucedidos e os desafios de ser uma mulher negra dentro do mundo corporativo branco.

 

Suas perspectivas profissionais começam a ficar melhor no banco quando Humphrey Boone, um executivo negro altamente qualificado, é contratado para impulsionar o setor de Investimento relacionado como a comunidade afro-americana. Com isso, Esther acredita que finalmente encontrou um aliado para se abrir sobre as dificuldades de um profissional negro no ambiente majoritariamente branco. Esther até vislumbra um relacionamento amoroso entre eles.

 

No cargo de executiva, Esther Jackson se vê na “obrigação” de contratar La Keesha, uma jovem, negra e mãe solteira com desejos de sair da casa onde mora com sua mãe, avó, filhos e irmãs. Mesmo sem ter os conhecimentos necessários para ser contratada, a executiva acredita que La Keesha merece uma oportunidade para ascender socialmente.

 

Depois de entrar em um relacionamento opressor, Esther começa a corresponder às investidas de Tyrone, que desperta nela um aumento em sua autoestima e amor próprio. Por ele ser uma pessoa simples e com uma situação financeira inferior à sua, ela considera o carteiro um “bom partido”, mas procura não se envolver intensamente com ele.

 

Brothers and Sisters aborda assuntos diversos, como abuso policial, fardo de carregar nas costas a responsabilidade de ser negro na América, assédio sexual nas empresas e separação espacial e cultural entre negros e brancos. O livro aborda também as poucas oportunidades e a institucionalização estereotipada de raça, de classe e de gênero na cidade de Los Angeles.

 

Bebe Moore Campbell faz um belo mosaico ligando todos os personagens de uma forma complexa e ao mesmo tempo profunda. Com isso, explora os preconceitos que muitas vezes perpetuam as iniquidades e limitam as oportunidades entre negros e brancos na América.

 

Brothers and Sisters

Editora – Wheeler Pub

Páginas – 728

 

Conheça, participe e ajude fortalecer o movimento negro brasileiro Acesse: Uneafro Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code