Categorias
Destaque Escrita da história

No Brasil até o Réveillon é racista

teleferico_escuna-Praia-de-Laranjeiras

Por Douglas Rodrigues Barros

Quais fantasias não se pode ter ao se desejar que no próximo ano tudo seja diferente? Se os romances contam as histórias dos desejos humanos, tais desejos se fundam sempre na tentativa de mudanças porque o desejo é sempre carência. E mudanças é o que nosso país mais necessita, estamos num país carente de mudanças. Não somente uma mudança de gestão, mas, uma mudança espiritual profunda que acabe de vez com esse jogo absurdo manifestado por nossas próprias ações cotidianas. Por que começo escrevendo isso?

Mais um ano se foi e durante uma curta viagem para Parati me deparei com o mesmo, aquilo que não se vai, o que se tornou permanente e naturalizado. Há algo de ritual no nosso cotidiano, um fantasma que fingimos não ver para não ficarmos constrangidos pela sua constante presença. Denunciar esse fantasma deve ser nossa tarefa, pois, sabemos que mesmo nos momentos mais corruptos da história, a baixeza tem restrições. Mas que restrições pode existir para algo tão naturalizado por nós? Por uma baixeza tão vil como a prática do racismo e da segregação social?

Como explicar que num dia de felicitações e alegrias – de tentativa de mudanças em nós mesmos, de algo dado como uma alegria universal – se tenha que passar por duas guaritas repletas de guardas para se chegar numa praia? Qual nome dessa praia, agora, privatizada e “higienizada” de gente diferenciada? Laranjeiras. De fato, a loucura dos outros jamais nos tornara sensatos e sensatez é o que falta numa sociedade dividida por muros e totalmente desigual como a nossa. A loucura de aceitar a segregação como saída só pode cobrar seu quinhão: a revolta é sempre resultado da reflexão.

Laranjeiras com suas águas transparentes e límpidas, com seu céu azulado e belezas incomensuráveis é a nossa Israel em terras tupiniquins, todo o seu entorno uma nova Palestina. Sob o seu muro está a inscrição de nossa faixa de Gaza. Eis aí o resultado de séculos de exploração, de fundamentação econômica racista, de segregação social e cultural.

A pior aristocracia, sem dúvida, é a aristocracia do dinheiro; aquela que transforma a política num balcão de negócios e banca seus escolhidos para administrarem a coisa pública. Entretanto, o tom aqui não é moralista; não torça o nariz daí achando que estou colocando a culpa nos magnatas do condomínio fechado de Laranjeiras. Eles só são a personificação de nosso modo de vida sob a tutela do sistema econômico que se formou em nossas costas. São um resultado da naturalização da opressão em suas diversas formas e, que por isso, é um verdadeiro celeiro laboratorial visto por todo mundo. Como disse em algum momento Paulo Arantes; o Brasil se tornou sem dúvida um exportador de medidas radicais de segurança e conformação contra o livre direito de ir e vir.

É um acinte humilhante e que denigre qualquer cidadania não poder chegar a praia, ou ser interpelado no seu “direito sagrado de liberdade” por seguranças privados. Duas guaritas, documento de identificação e sorriso dos guardas me fizeram crer que eu fosse um estrangeiro em minha própria casa.

Mas, como dizem por aí e como muitos aceitam: É para sua segurança! Para minha segurança? Em nome da segurança estão tolhendo a liberdade de ir e vir, além porno do acesso a coisa pública, estão nos privando do espaço natal, do jardim que percorremos nossa infância, estão nos privando do trato humano e de qualquer noção de cidadania. Privatizar a praia é sinal da aristocracia do dinheiro, e esta é insuportável e predatória.

Até no réveillon sou obrigado a refletir sobre o racismo e a segregação social.

Para minha segurança? Sem essa por favor!

11 respostas em “No Brasil até o Réveillon é racista”

Foi feita alguns anos atras pela SVT ( Sveriges television ) um programa ao qual participou um
uma brasileira negra chamada elisa gomes de Souza com jan Myrdal um historiador ao qual junto
com um journalista do BBC mostrou fatos muitos importantes do Brazil , a populacao negra que vive
nas favelas e produto do racismo e nao economico , quando os negros receberam a abolicao da
escravaturas nao tinham aonde viver e muitos foram para as ruas , sem assistencia economica e sem
direitos ou apoio mais tarde subiram ao morro ao qual criaram as favelas . qual seria a indenizacao ?
nao ha dinheiro ? seria de forma correta uma compensacao economica , talves um salario minimo
para todos os negros do Brazil , para cada um , pouco mais historico ou talves sacar os 46 bilhoes US
depositados na Suica nos Bancos depositados por brazileiros desde os tempos militar da decada de 70.
PS, Sveriges television em portugues televisao sueca.

Fazer caridade com dinheiro dos outros é fácil. Não se esqueça que apenas uma pequena parcela da população se beneficiou diretamente da escravidão dos negros.

Justiça racial se faz com igualdade, não com mais segregação.

Quando vivi no Brazil no periodo de 1968 ate 1984 , tive uma grande experiencia ao
qual nunca me esqueco , ao mais a alegria de ter me casado com uma negra brazileira ,
uma boa mulher ao qual Tenho hoje tres fihos que vivem na Noruega e sempre vao ao
Brazil , como escrevi antes para vossa senhoria professor Belchior . Conheci de perto
a hipocrezia e o odio contra os negros no Brazil ao qual chegaram como escravos
contra sua vontade e a humilhacao que sempre passaram e passam ainda mais quando
estao para revindicar os seus direitos. O racismo no Brazil e fisico e tambem mental ao
qual os negros do Brazil sempre foram discriminados por posicao social . Me recordo quando
Eu viveu no Ipanema e um rapaz e 36 anos filho de um vice-Almirante aposentado que trabalhava
na Petrobras e ganhava mais que o primeiro ministro da Suecia , este rapaz era casado e nao
trabalhava sustentado pelo seu proprio Pai , uma vez havia me dito porque Eu sueco me
gostria casar com uma negra ? No inicio nao entendi a maldade pois nao tinha experiencia
sobre sociedade do Brazil . E mais tarde me diza que negros sao favelados e tem que
merecem . Eu havia dito que os negros deveriam receber uma indenizacao pela escravatura
que passaram e o mesmo dizia para min com dinheiro de quem ? Um dia este parasita de 36
anos estava entrando bebado no predio , e na entrada do predio havia um porteiro Negro
que estava rindo deste parasita. , Eu perguntei ao porteiro de que estar rindo voce ?
E o porteiro me respondeu deste vagabundo que come e bebe e nao trabalha !
E eu havia perguntado ao porteiro , quem sustenta este parasita ? E o porteiro me
respondeu o pai dele, e eu havia dito , e quem sustenta o pai dele que ganha muito ?
e voce e todos os trabalhadores que ganham pouco , para o pai dele ganhar muito
tem que ter mais de mil pessoas ganhando pouco ! Eu me lembro de uma negra
do PDT que era vereadora do PDT no Rio nao recordar seu nome sempre lutava
pela causas dos negros do Rio e do Brazil e sempre sofreu humilhacoes , A sua
causa professor Belchior es muito importante para o Brazil e os negros quando vossa
senhoria luta por isto e um exemplo para todos, Pois dinheio nao e importante mais
necessario como simbolo de pagamento de uma divida moral que a sociedade brazilera
tem pelos negros, assim os judeos depois da segunda guerra mundial receberam
indenizacoes e os indios americanos suas reservas e os poloneses , hungaros e etc
pelos trabalhos forcados pela Alemanha nazista e assim os negros tambem devem
receber suas indenizacoes , isto e uma causa discutida ate no Palamento Europeo ,
tarde ou mais necessario.

Somente completando , durante o periodo militar isto ditadura facista no Brazil
a inflacao do governo Medici era de 15% ao ano , ja no periodo do general Figueiredo
a inflacao chegava ate 600 % ao ano e nehuma ajuda social, muita korrupcao e o
dolar subia todos os dias e a moeda do Brazl nunca valorizava, hoje s fala muito
de que os esquerdistas destruiram o Brazil, segundo , talves ou nao problema de ser
korrupto e pior no regime militar com censura e banhoneta , Pois um dos escandalos
financeiros ate mesmo conhecido no exterior e o rombo da Capemi criada pelo
intendentes militres do Exercito que nao se fala mais e as bombas do Rio Centro
e a da divida extena nos periodos de 70 e 80 no Brazil, dinheiro se tem e tambem
parasitas no Brazil

Se fala do mensalao do PT, mais mensalao ja existia no inicio da decada
dos anos 60 o mensalao dado pelos americanos aos deputados e financiando
o IPES do golberi e Couto e Silva e tambem as elecoes politicas
contra o governo do Presidente Joao Goulart , e as malas cheias de dolares
que foi dada para o General Guedes pelo golpe militar de 64, a direita
reacionaria que sempre comeu nas tetas da korrupcao no Brazil

Diga um presidente militar que tenha ficado rico (ou sua família).

Agora veja Lula, Dilma, FHC, Sarney e Collor.

Você viveu no Brasil entre 1960 e 1984, pegou a época boa, ta muito pior agora, acredite.

Em 1964 não houve golpe. Castelo Branco foi eleito pelo congresso (incluindo o voto ai dos queridos Ulisses Guimarães, Juscelino Kubitschek e Tancredo Neves). E isso só aconteceu na iminência da implantação de uma ditadura do proletariado no Brasil, vide a Marcha da Família em 19/03/64 para entender a situação da população na época.

Procure outras fontes de informação, blogs politizados são apenas entretenimento, não podem ser levados ao pé da letra.

E pela última vez, governo militar no Brasil não foi fascista. E fascismo é ideologia de esquerda. Se não consegue entender, se cale.

Inflação no governo militar é mentira, poste suas fontes. E se lembre do crescimento do PNB de 10% ao ano entre 68 e 73, o tão dito milagre econômico.

Veja os atentados terroristas da esquerda na mesma época, da própria Dilma! Sequestro de aviões, sequestro de diplomata americano, assalto a bancos, roubo de cargas… Tentativa de criar uma guerrilha na região do Araguaia, as FARC brasileiras, que foi exemplarmente dizimada.

Censura é piada, procure depoimentos de alguns jornalistas não-esquerdistas na época e veja como realmente era. Existia, sim, era ruim, sim, mas nada como estes vitimistas querem que você acredite.

E melhor, pergunte para quem viveu aquela época e ainda vive no Brasil, quando tínhamos mais segurança, educação de qualidade, leis eram respeitadas… Da bunda do sofá na suécia você não enxerga isso.

Belchior,

Se estava se referindo a praia de Laranjeiras em Parati, troque a imagem.

Esta praia retratada é a de Laranjeiras em Balneário Camboriú – SC, e, ao contrário do texto, é talvez a mais popular da cidade.

Voce escreveu que es Branco decendente de Italianos , na certa deve ter a sua bundinha bem
Branca , nao e verdade , usa sunga quando vai para praia de Camboriu a pele bonzeada e
a tua bunda Branca, Ou sera que tu anda pelado na praia de camboriu? e tua bunda
bronzeada, nao ? Se usa sunga e tua bunda bronzeada na certa voce usa creme de tato !

Além de tudo isso, é importante frisar que este Condomínio Laranjeiras oprime, já há muitos anos, a comunidade da Praia do Sono, que existe ao lado. Eles querem também que a especulação imobiliária e o higienismo também invada o local, que atualmente vive da pescaria e do turismo dos campings de lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code